Sem categoria

PROJECTO SUSTENTA – um sinal de que Moçambique 🇲🇿 tem tudo para dar certo

PROJECTO SUSTENTA – um sinal de que Moçambique 🇲🇿 tem tudo para dar certo no sector da agricultura.

O Presidente Filipe Nyusi, candidato da FRELIMO as eleições de 15 de Outubro, já assuniu o compromisso de garantir o fomento e assistência à produção local. E a Frelimo Moçambique no seu Manifesto eleitoral dá um grande destaque à agricultura e compromete-se a promover o desenvolvimento de um sector agrário dinamico, competitivo e sustentável.

Isso passa pela massificação da mecanização e do uso da tracção animal, pela disponibilização de sementes melhoradas, pela implementação de tecnologias modernas, por um maior incentivo aos produtores comerciais e familiares, e pela diversificação de culturas, dentre outros.

Por outro lado, a FRELIMO vai promover o acesso ao crédito agricola e estimular gradualmente a transformação dos agricultores familiares em agricultorws comerciais. A criação de um banco de desenvolvimento faz parte deste grande desafio de impulsionar a base da economia de Moçambique.

A introdução do Projecto SUSTENTA no distrito de Malema, na provincia de Nampula incrementou a produção agricola de 350 mil para cerca de 800 mil toneladas, sinal de que vale a pena continuar a apostar nesta iniciativa do Governo da FRELIMO.

VOTA FRELIMO

VOTA FILIPE NYUSI

#EcontigoQueDaCerto

Basilio Muhate

Standard
Basilio Muhate, economia de mocambique, Eleicoes 2019, Governo de Moçambique

FRELIMO destaca a INCLUSÃO FINANCEIRA dos Moçambicanos como factor de desenvolvimento económico no seu Manifesto Eleitoral

O aumento das possibilidades de os Moçambicanos terem maior acesso e fazerem uso dos produtos e serviços financeiros é uma das prioridades do Governo Moçambicano no sector financeiro. A promoção da Inclusão Financeira é uma das principais bandeiras que o Partido FRELIMO vem levando ao cabo, e um dos maiores marcos foi a aprovação, pelo Governo liderado pelo Presidente Filipe Nyusi, da Estratégia Nacional de Inclusão Financeira (2016-2022), que está a resultar na melhoria do uso e acesso aos serviços financeiros aos Moçambicanos. O Programa um distrito um banco é um exemplo concreto da expansão dos pontos de acesso, assim como vários instrumentos regulamentares aprovados para incrementar a inclusão financeira em #Moçambique 🇲🇿

No Manifesto eleitoral das presentes eleições de 2019, o Partido #FRELIMO compromete-se a continuar a promover o aprimoramento do quadro funcional, legal e regulamentar que permita a entrada de novos produtos e serviços financeiros que contribuam para a inclusão financeira, através de maior disponibilidade e proximidade dos mesmos.

Uma outra questão é o estimulo à expansão e diversificação do acesso e uso físico e electrónico dos serviços financeiros e levar a cabo acções que permitam impulsionar a melhoria do quadro legal, regulamentar e de supervisão para a protecção dos consumidores de
produtos financeiros.

Um dos desafios estruturais do nosso país é a promoção da criação de um Banco de Desenvolvimento meramente vocacionado ao financiamento de infra-estruturas e de projectos nacionais agro-pecuários e industriais, com destaque para as pequenas e médias empresas moçambicanas. Assim será caso a FRELIMO vença as eleições de Outubro.

E como o tema central destas eleições é o EMPREGO, o compromisso é que estas instituições financeiras prestem mais atenção à criação de emprego, ao empoderamento, à diversificação e desenvolvimento industrial, às pequenas e médias empresas e às cooperativas.

A Prioridade é que mais Moçambicanos tenham acesso aos produtos e serviços financeiros, para um crescimento e desenvolvimento económico mais inclusivo.

#EcontigoQueDaCerto
Basilio Muhate

Standard
Eleicoes 2019, Sem categoria

INCENTIVOS AO PRIMEIRO EMPREGO

Hoje em Quelimane e Nicoadala, na Zambézia, o Presidente Filipe Nyusi voltou a referir-se a prioridade do EMPREGO e TRABALHO, em particular os incentivos ao primeiro emprego, na sua agenda de governação para o próximo quinquénio caso vença as eleições de 15 de Outubro próximo.

As empresas e o sector privado jogarão um papel chave, por isso o compromisso da FRELIMO é que haverá incentivos às empresas que promovam o primeiro emprego, em particular dos jovens. Os sectores como agro-processamento, silvicultura, manufactura, telecomunicações, transporte, turismo, energia, agua, bens de consumo, produtos farmacêuticos e serviços financeiros assim como o estimulo da criação de um Fundo Soberano, constituem fontes principais de geração de emprego na economia de Moçambique 🇲🇿

Os recursos e capacidades produtivas existentes no País, explorados de forma adequada e sustentável, podem constituir uma forte alavanca para o desenvolvimento da nossa economia.

O debate eleitoral sobre o emprego está aberto e o Presidente Filipe Nyusi tem estado a apresentar a sua visão sobre esta problemática, não basta procurar erros, é preciso apreaentar soluções e havendo, trazer ao debate uma visão alternativa.

#VotaFrelimo #VotaNyusi #EcontigoQueDaCerto

Standard
Sem categoria

Emprego e Trabalho são prioridades da FRELIMO e de Filipe Nyusi para o Quinquénio 2020-2024

Nos últimos 5 anos foram criados 1.415.141 postos de trabalho em Moçambique, com maior enfoque para os jovens, pelos sectores público e privado, e através das iniciativas do Governo liderado pelo Presidente Filipe Nyusi

Assegurar e garantir a inclusão dos jovens no processo de crescimento económico do País é uma marca registada da FRELIMO, um dos desafios do nosso desenvolvimento.

É por isso que o Manifesto Eleitoral da FRELIMO para as Eleições de 2019 enfatiza a importancia do aumento do Investimento para o rápido crescimento económico, aumento da produção e geração de emprego para os Moçambicanos, em particular para os Jovens.

Basilio Muhate

Standard
Processo de Paz em Moçambique, Sem categoria

Presidente da Republica de Moçambique Filipe Nyusi e Presidente da Renamo Ossufo Momade reunem em Chimoio

COMUNICADO CONJUNTO

O Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi e o Presidente da Renamo, Ossufo Momade, reuniram-se, a 2 de Junho de 2019, na Cidade de Chimoio, Província de Manica.

A reunião tinha como objectivo avaliar o grau de execução das decisões resultantes das reuniões anteriores, realizadas a 27 de Fevereiro e 7 de Março de 2019, na Cidade de Maputo.

A reunião de Chimoio definiu o roteiro para os próximos dias, no contexto do diálogo com vista ao alcance da paz definitiva, tendo em conta o limitado tempo que nos separa das eleições de 15 de Outubro próximo.

O Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi e o Presidente da RENAMO, Ossufo Momade,constataram haver condições para o desfecho do processo de DDR, considerando a evolução do processo de descentralização e os passos dados pela Comissão de Assuntos Militares, assessorada pelos Peritos Internacionais.

Durante o encontro, ambas as partes foram unânimes que chegou o momento de cessação definitiva de hostilidades militares e,consequentemente, a assinatura do Acordo de Paz e o início imediato da reintegração, na sociedade, dos guerrilheiros da RENAMO.

Foi reajustado o cronograma, definindo prazos para o início do DDR no mês de Junho, o regresso e a reintegração dos guerrilheiros da RENAMO para o mês de Julho, assim como o período para a assinatura do Acordo de Cessação Definitiva das Hostilidades Militares, precedida do DDR e a assinatura do Acordo de Paz Definitiva, atéprincípios de Agosto de 2019, sem prejuízo da continuidade do diálogo, como medida de reforço de confiança entre as Partes.

O Presidente da República e o Presidente da RENAMO, acordaram a iniciar a preparação da Conferência Internacional para a mobilização de fundos para a implementação da Reintegração.

O encontro, mais uma vez, decorreu num ambiente fraternal e de abertura, focalizado para o alcance das mais nobres aspirações dos moçambicanos de viver num país em paz, estávele de justiça social, onde todos os moçambicanos têm oportunidades iguais.

O Presidente da República, Presidente Filipe Nyusi e o Presidente da RENAMO, Ossufo Momade,exortam a todos os moçambicanos e a comunidade internacional a observar a calma, pois os passos dados e o seu ritmo, só podem justificar o interesse colectivo prevalecente que é de alcançar uma paz definitiva e duradoura, pelo que se exige o apoio de todos.

Cidade de Chimoio, aos 2 de Junho de 2019

Standard
Frelimo, Samora Machel, Sem categoria

Lista dos 53 cabeças de lista da FRELIMO para as eleições Autárquicas de 10 de Outubro de 2018

*MAPUTO CIDADE*

1. Eneas da Conceição Comiche

*PROVÍNCIA DE MAPUTO*

2. Matola – Calisto Moisés Cossa

3. Boane – Jacinto Loureiro

4. Manhiça – Luis Munguambe

5. Namaacha – Manuel Munguambe

*GAZA*

6. Xai-Xai – Emídio Xavier

7. Chokwe – Lídia Cossa

8. Mandlakaze – Maria Helena Langa

9. Bilene – Mufundisse Chilengue

10. Chibuto – Henriques Albino Machava

11. Macia – Ramalho Mussagy

*INHAMBANE*

12. Municipio de Inhambane – Benedito Guimino

13. Maxixe – Fernando Bambo a

14. Vilankulos – William Thuzine

15. Massinga – Medy Geremias

16. Quissico – Abílio Chiponde

*SOFALA*

17. Beira – Augusta Maita

18. Dondo – Manuel Chaparica

19. Nhamatanda – António Charumar

20. Gorongosa – Sebete Elicha Morais

21. Marromeu – Vitória Cristina Artur

*MANICA*

22. Chimoio – João Ferreira

23. Manica – Bernardo Patrício

24. Sussundenga – Lidia Luis

25. Catandica – Domingos Cassuada Tuboi

26. Gondola – Arlindo Cesário Ngozo

*TETE*

27. Cidade de Tete – César de Carvalho

28. Moatize – Carlos Portimão

29. Ulongue – Evaristo Fidelis

30. Nhamayabue – Alberto Salifu Amade

*ZAMBÉZIA*

31. Quelimane – Carlos Carneiro

32. Mocuba – Geraldo Sotomane

33. Milange – Felisberto Mvua

34. Gurue – Aniceto Fernando

35. Alto Molocue – Muananvuca

36. Maganja da Costa – Virgilio Dinheiro

*NAMPULA*

37. Cidade de Nampula – Amisse Paulo Cololo

38. Nacala – Rui Chong Saw

39. Monapo – Abdul Limande

40. Malema – Ângelo Fonseca

41. Ilha de Moçambique – Saide Abdul Remane

42. Ribaue – Valdemiro Abacar

43. Angoche – Bernado Elias

*CABO DELGADO*

44. Pemba – Florete Simba Motarua

45. Montepuez – Cecilio Ani Chabane

46. Chiure – Casimiro Portugal Guarda

47. Mueda – Manuel Alavalave

48. Micímboa da Praia – Cheia Momba

*NIASSA*

49. Lichinga – Luis Jumo

50. Marrupa – Alfredo Akimo

51. Metangula – Sara Mustafa

52. Cuamba – Alberto Assumane

53. Mandimba – Joao Stande

Standard
Filipe Nyusi, Frelimo, Governo de Moçambique, população Moçambicana, Processo de Paz em Moçambique, Sem categoria

Filipe Nyusi e Ossufo Momade anunciam consensos sobre assuntos militares

O Presidente da Republica, Filipe Nyusi, e o coordenador da Renamo, Ossufo Momade, anunciaram, esta tarde na cidade da Beira, que já há consensos em relação aos assuntos militares em torno da busca de paz efectiva no país.

Os dois dirigentes, que se reuniram na província de Sofala, manifestaram o desejo de ver o dossier fechado antes das eleições e Outubro. “O principal neste encontro de hoje, é garantir e dar segurança aos nossos deputados, e à sociedade em geral, que o processo não vai parar”, disse Nyusi.

“Aquilo que pensamos que era difícil, já é prático, na medida em que podemos avançar com o enquadramento dos oficiais da Renamo nas FADM”, referiu Momade.

Por outro lado, o coordenador da Renamo explicou como vai decorrer o processo de integração dos homens da Renamo nas Forças Armadas de Defesa de Moçambique. “Da conversa que tivemos com o Chefe de Estado, chegamos ao consenso que há possibilidade de enquadrarmos na polícia, através da lista que vamos entregar, para que possam ser enquadrados no comando da República de Moçambique”.

Já o Chefe de Estado falou da complexidade do processo, tendo referido que se vai ultrapassar, uma vez que se esclareceu os mal-entendidos.

“Este processo é complexo e precisamos ver o que é reintegração. O processo estava com alguma dificuldade porque houve um mal-entendido. Mas a liderança da liderança concordou connosco. Vamos continuar com os trâmites que vínhamos tendo, a integração na Polícia, não foi possível em 92, não foi possível em 2014, mas vai ser possível porque a Renamo prometeu que nos vai entregar a lista”.

Nyusi acrescentou que o consenso hoje alcançado será oficializado com uma declaração formal e o processo de integração vai iniciar assim que a Renamo enviar as listas dos oficiais que deverão ser integrados. Também se vai celebrar um memorando de entendimento entre as partes.

Por Francisco Raiva

Standard